Óleo Essencial de Citronela QUINARÍ
  • oe_citronela_10ml

Óleo Essencial de Citronela QUINARÍ

R$19,90R$239,90

Na aromaterapia, o óleo essencial de citronela QUINARÍ é popularmente conhecido como repelente de insetos. Também possui propriedades antidepressivas, tônicas e auxilia na digestão.

Limpar Seleção
REF: 146 Categoria
000
Nome do Produto: Óleo essencial de citronela QUINARÍ
Nome em Inglês: Citronella essential oil
Nome Científico: Cymbopogon winterianus
Número de Registro na ANVISA: 25351.179911/2017-59
Código de Barras: 789845269 430 3
Origem: Brasil
Método de extração: Arraste de vapor das folhas
Descrição: Líquido amarelo claro, de odor fresco e seco
Aromaterapia: Popularmente conhecido como repelente de insetos. Também possui propriedades antidepressivas, tônicas e auxilia na digestão.
Principais componentes: Geraniol e citronelal (citronellal)
  100% Puro Não Testado em Animais

 

Citronela

A citronela, inicialmente conhecida como Andropogon nardus, é uma erva resistente que pode alcançar cerca de noventa centímetros de altura e tem folhas finas e compridas que florescem quando mantidas em estado natural. Existem duas espécies principais das quais se obtém o óleo, a citronela de Java (Cymbopogon winterianus), mais rica em citronelal, e a citronela do Ceilão (Cymbopogon nardus), rica em geraniol. No Brasil, encontra-se praticamente só a citronela de Java. Embora sejam morfologicamente diferentes, é comum a confusão entre estas citronelas. A de Java (mahapengiri) possui folhas menores e mais largas em relação à do Ceilão (lenabatu), entretanto, é a de Java que apresenta o maior rendimento em óleo essencial, com teores de citronelal mais elevados.

Óleo Essencial de Citronela

A qualidade mais evidente do óleo essencial de citronela é a de repelente de insetos. Por isso, talvez seja mais bem empregado em pulverizadores e difusores nos dias quentes do verão para afastar os mosquitos. É provável que também seja útil para livrar os cães e gatos das pulgas. Uma gota em um chumaço de algodão colocado dentro de uma gaveta mantém as roupas cheirosas e repele traças e insetos. Acredita-se que ajude a limpar a mente e, portanto, pode ser eficaz contra dores de cabeça, enxaqueca e nevralgia. Também funciona como um tônico para o organismo em geral, equilibrando o coração e o sistema nervoso. Pode ter efeito semelhante nos sistemas digestivo e reprodutor e, por isso, pode ser útil no estágio final das doenças para ajudar a restabelecer a tonicidade, o humor e o equilíbrio. Suas propriedades anti-sépticas podem ser úteis no quarto de um doente ou enfermaria, afastando os germes, neste caso também sendo usado em um difusor. Suas qualidades desodorizantes e estimulantes podem refrescar pés suados e cansados, ativando, assim, todo o sistema. É considerado eficaz no alívio de dores reumáticas.

Aromaterapia

O uso dos óleos essenciais para fins medicinais é conhecido desde a remota antiguidade. Há registros pictóricos de seis mil anos atrás, entre os egípcios, de práticas religiosas associadas à cura de males através destes óleos. De acordo com Tisserand e Young (2014) em “Essential Oils Safety”, os óleos essenciais estão no domínio público por mais de 100 anos e atualmente cerca de 400 óleos são empregados na fabricação de cosméticos, produtos farmacêuticos, alimentos, bebidas, materiais de limpeza e na indústria dos perfumes. Destes, cerca de 100 óleos essenciais são regularmente empregados na aromaterapia contemporânea. A aromaterapia, conforme Jane Buckle (2014) em “Clinical Aromatherapy”, é uma terapia multifacetada que visa proporcionar bem-estar e/ou a cura de enfermidades por meio da utilização dos óleos essenciais.

A palavra “aromaterapia” foi criada por René-Maurice Gattefossé, um engenheiro químico formado pela Universidade de Lyon e um dos primeiros estudiosos das propriedades terapêuticas dos óleos essenciais. Ela apareceu pela primeira vez na edição de dezembro de 1935 na revista “L’Parfumarie Moderne”, a qual também nomeou uma coluna de artigos escritos por Gattefossé ao longo de 1936. Em seguida, o termo “aromaterapia” foi também bastante utilizado por Marguerite Maury (1961), uma enfermeira, e por Jean Valnet (1976), um médico, que contribuíram imensamente para o avanço (e popularidade) da aromaterapia clínica, demonstrando a sua eficácia no tratamento de várias moléstias. De lá para cá, a aromaterapia se encorpou e ganhou respaldo técnico-científico. Atualmente, ela é bastante popular na Europa, em especial na França e Inglaterra, e vem ganhando cada vez mais adeptos em todas as partes do mundo.

Informação Adicional

Peso 300 g
Dimensões 10 x 10 x 10 cm
Conteúdo

100ML, 10ML, 1L, 500ML